Pense o que Paramahansa Yogananda fez a partir de setembro de 1920, após  desembarcar na cidade de Boston, Estados Unidos, vindo da Índia a bordo do navio City of Sparta. Contava então com apenas 27 anos de idade.

Seu desafio era disseminar a Kriya Yoga em todas as nações.

Viajou para os Estados Unidos após adquirir a divina bagagem da iluminação por meio do rigoroso disciplinamento do seu Mestre, Swami Sri Yukteswar. Ao chegar na América, atravessou o País de Leste a Oeste, Norte a Sul, encantando a todos por onde passava.

Como atender a tantos interessados naquela nova ciência para o Ocidente, milenar para o Oriente? Como garantir que, após sua passagem neste mundo, sua mensagem continuaria se espalhando em todos os países, ao mesmo tempo mantendo pura a essência dos ensinamentos?

Para atender aos anseios despertados, desenvolveu um sistema de lições enviadas pelos Correios para transmitir sua mensagem. Pode ter sido o primeiro sistema de ensino à distância (EAD) da história, depois usado em todos os segmentos educacionais.

A série completa das lições apresenta técnicas de concentração, meditação e energização. Essas técnicas tranquilizam o corpo e a mente, e conduzem naturalmente à profunda quietude na qual se revela a presença de Deus. Por ser a Yoga baseada na prática e na experiência, em vez de na adesão a um conjunto de crenças, seguidores de todas as religiões se beneficiam dos ensinamentos espirituais contidos nas lições.

Paramahansa Yogananda havia fundado uma organização espiritual em 1917 na Índia, a Yogoda Satsanga Society-YSS. Vivendo nos Estados Unidos a partir de 1920, fundou aí a Self-Realization Fellowship-SRF, centro das suas atividades para o Ocidente. Escolheu e treinou monásticos ocidentais, repassando a eles os mesmos ensinamentos recebidos do seu Mestre para também conduzi-los aos portais da iluminação.

O inovador modelo organizacional requereu apenas um pequeno corpo de monásticos. Não poderia ser diferente. A oferta de brâmanes na natureza é baixa – não são formados em cursos acadêmicos. Nascem poucos se comparados a sudras e vaixás. O índice de kshatrias, outra categoria adequada à missão monástica, é maior do que a de brâmanes, mas muitos vão servir como chefes de família.

No lugar de milhares de monásticos espalhados no mundo inteiro, congregou-os nos dois centros, Estados Unidos e Índia. Os renunciantes, dedicando-se exclusivamente ao trabalho de disseminação da obra, testemunhando os ideais equilibrados de trabalho e disciplina espiritual, vivem e atuam juntos em mosteiros e ashrams, o que garante aos iniciantes a transmissão dos ideais, tradição, cultura e ensinamentos por meio da orientação e exemplo dos mais experientes.

Orientou a instalação de centros e grupos de meditação espalhados pelo mundo inteiro, organizados por leigos, recebendo orientação minuciosa do pequeno corpo de monásticos que vivem nas duas sedes centrais. Conforme era a vontade de Mahavatar Babaji e Lahiri Mahasaya, os precursores da obra, Yogananda também deu aos leigos a mesma perspectiva da iluminação dada aos monásticos, oferecendo a ambos os mesmos ensinamentos. É comum os monásticos afirmarem em visitas: “Em termos de
ensinamentos, recebemos o mesmo que vocês recebem”. Os estudantes do mundo inteiro, voluntários e frequentadores, contam com permanente apoio de monges e monjas que vivem nos Estados Unidos e Índia, pessoalmente e à distância.

O modelo organizacional tornou-se assim bastante eficiente. Exige-se muito pouco em termos de estrutura para iniciar um grupo de meditação. Não há riscos de macular a pureza dos ensinamentos. A margem para criação de interpretações próprias é nula. Nenhum dirigente de grupo está autorizado a fazer pregação. Não é necessário. Há uma abundante produção de Yogananda sobre todos os temas importantes da contemporaneidade. Não há espaço, portanto, para os grupos “inventarem” suas
próprias práticas ou abordagens.

Cada Grupo ou Centro de Meditação funciona como uma “franquia” sem objetivos comerciais ou financeiros, sustentado por donativos. No mundo inteiro, todos os serviços são gratuitos. Cada grupo do Ocidente recebe o apoio da Mother Center dos EUA. Os do Oriente, da Mother Center da Índia. Partem daí as minuciosas orientações que mantêm os grupos funcionando, tanto do ponto de vista espiritual quanto administrativo. A fidedignidade dos ensinamentos fica assim assegurada. Os grupos de
Calcutá, Los Angeles, São Paulo ou do interior de Pernambucano orientam as mesmas práticas e proporcionam semelhante inspiração.

Para se comunicar com os grupos e devotos do mundo inteiro, SRF e YSS exploram ao máximo as modernas tecnologias. São utilizados todos os meios modernos de comunicação, os correios, os livros, o telefone, o e-mail, o e-book, o vídeo, a Internet e os sistemas de informação. As lições podem ser solicitadas pela Internet. Atualmente, podem até mesmo ser acompanhadas por aplicativos de smartphones e tablets.

Não há distração nem desvio de objetivos na atuação da organização. Ocupam-se exclusivamente em cumprir seu papel espiritual, sem jamais se envolver em política, ideologias ou questões seculares. Os homens, no mundo, precisam cuidar dos interesses do mundo. Os homens, na Igreja, precisam experimentar a profunda comunhão com Deus. Isso transforma o mundo da maneira certa porque permite que homens e mulheres orientem suas decisões por inspiração do Altíssimo.

Você deve sentar-se em silêncio antes de decidir sobre qualquer assunto importante, pedindo ao Pai as Suas bênçãos. Então, por trás do seu poder estará o poder de Deus; por trás da sua mente, a mente dEle; por trás da sua vontade, a vontade dEle. (Paramahansa Yogananda)

Encontram-se nas lições e nas demais obras os sinais de uma ciência superior, desvendada aos poucos pelas ciências contemporâneas. Yogananda foi o primeiro a relacionar a física moderna com a ciência espiritual. Antecipou em mais de 40 anos muitas descobertas no campo da neurociência. Seu livro mais conhecido, Autobiografia de um Iogue, é um best-seller desde que foi lançando, em 1946. Grandes personalidades, como George Harrison e Steve Jobs se referem a esse livro como um importante catalizador da evolução humana nos próximos séculos. Após sua morte, verificou-se que esse era o único livro instalado no Ipad de Jobs, depois presenteado a todos que compareceram ao seu funeral.

Seus devotos não são alienados, nem alheios aos problemas do mundo. Os mais dedicados não só aprendem os sagrados princípios espirituais como também desenvolvem pontos de vista maduros sobre os grandes desafios da vida.  Yogananda compilou com sabedoria incomparável uma base de conhecimentos sobre temas atuais, orientando nas lições como desenvolver saúde física, mental e espiritual, alcançar equilíbrio financeiro e sucesso nos campos profissional e familiar, sem macular os ideais espirituais.

Para evitar as armadilhas dos dois extremos: o da renúncia ao mundo, ou o da sufocante vida material, o homem deveria treinar sua mente pela constante meditação, para que ele possa realizar as atividades necessárias à sua vida diária e ainda permanecer interiormente na consciência de Deus.

Yogananda sabia da dificuldade e provável resistência do ocidental em assimilar os elementos da cultura indiana, ritos, práticas e tradições própria de um povo que tem a espiritualidade como o centro da vida há 5.000 anos. Nas suas atividades e obras, evitou focar os aspectos exteriores da espiritualidade, onde se ressaltam as diferenças, dando atenção à base de princípios onde se encontram sem contradição os mestres e santos de todas as religiões.

Mostrou em suas obras que, na essência dos ensinamentos de Krishna e Cristo, não se encontra o menor sinal de desavença, ao contrário, uma unidade exata. Em todos os ensinamentos e práticas, o Senhor Jesus Cristo reina como Mestre Supremo, inclusive nas celebrações do calendário cristão. Yogananda foi o precursor da celebração do Natal com uma meditação de 8 horas, prática que – ele profetizou – será adotada por todos os cristãos. Muitos eruditos e estudantes ressaltaram o grande amor de Yogananda por Jesus Cristo e testemunharam grande progresso na compreensão da mensagem do Novo Testamento a partir da sua obra.

O aspecto mais relevante da relação proposta por Yogananda dentro da sua Fraternidade (Fellowship/Satsanga) é sua presença constante. Existe grande oferta de excelentes livros espirituais. Mas quais autores conseguem acompanhar o leitor até o fim no esforço de colocar os ensinamentos em prática?

Lembrem-se que, mesmo não me sendo possível falar com vocês com esta mesma voz, eu conhecerei cada um de seus pensamentos e estarei consciente de cada ato que praticarem. Nunca me introduzo na vida dos que não desejam que eu o faça, mas estou sempre presente na vida dos que me concederam este direito e dos que buscam a minha orientação. Minha consciência está em sintonia com eles. Estou ciente até mesmo do menor tremor em suas consciências. O meu corpo cessará de existir, mas o meu trabalho continuará vivo. Mesmo após minha morte continuarei trabalhando com vocês pela libertação do mundo com a mensagem de Deus. Preparem-se para a glória de Deus. Fortaleçam-se na chama do Espírito!

Todos que abraçaram os ensinamentos de Yogananda sentem Sua presença viva. Ter um mestre fidedigno é uma grande graça alcançada na vida. Mas é indescritível ter um guru caminhando ao lado durante toda a travessia do “oceano da ilusão”.

Cumprindo fielmente o propósito por excelência de uma organização espiritual, que é o de orientar para a comunhão com Deus, SRF e YSS brilham agora e continuarão brilhando nos próximos séculos para ajudar a iluminar esta comunidade terrena de filhos de Deus por meio da prática da Kriya Yoga em todas as nações, missão que convenceu Paramahansa Yogananda a entrar naquele navio em 1920 para entronizar uma espiritualidade profunda no coração da humanidade.

Ele é o mais próximo dos próximos, o mais querido dos queridos. Ame-O como um avarento ama o dinheiro, como um homem apaixonado ama sua amada, como um afogado anseia respirar. Quando você ansiar por Deus com intensidade, Ele virá a você. (Paramahansa Yogananda)

M.Sc. Arnóbio Albuquerque
Autor do livro As contribuições de Paramahansa Yogananda à Educação Ambiental

 

 

As contribuições de Paramahansa Yogananda à Educação Ambiental

O livro “As Contribuições de Paramahansa Yogananda à Educação Ambiental” faz a ponte entre a mensagem intemporal do influente mestre indiano, considerado o pai da ioga no Ocidente, com a temática ambiental, buscando nele respostas que possam auxiliar a humanidade a superar os enormes desafios que envolvem os problemas ambientais.

 

 

 

A coleção completa dos livros de Paramahansa Yogananda em português pode ser encontrada aqui: https://goo.gl/d4SQdz

Comments

comments