Mrinalini Mata tinha apenas quinze anos quando foi aceita por Paramahansa Yogananda para se tornar renunciante e parte da ordem monástica da Self-Realization Fellowship, em 1946. Desde o primeiro encontro de Yogananda com Mrinalini Mata, quando tinha apenas catorze anos, ele reconheceu que ela desempenharia um papel vital na divulgação da ciência sagrada de Kriya Yoga. Sabendo da excepcional qualidade dessa discípula de encarnações passadas, o mestre concedeu a ela o voto final de sannyas em 1947, pouco mais de um ano após a sua entrada no ashram.

Yogananda escolheu para ela o nome monástico “Mrinalini”, que significa a pureza da flor de lótus, um antigo símbolo indiano de evolução espiritual. Desde o começo de sua vida no monastério, ele disse a outros discípulos sobre o papel que tinha imaginado para ela, especialmente a sua responsabilidade futura como editora das lições da SRF, escritos e palestras: “Ela foi destinada a esse trabalho”, disse Yogananda em uma carta para Rajarsi Janakananda, em 1950. “Deus mostrou isso para mim quando vi seu espírito pela primeira vez”.

Release of The Second Coming of Christ, Paramahansa Yogananda’s commentaries on the Four Gospels, during the SRF World Convocation in Los Angeles in 2004

Yogananda dedicou muito tempo para treiná-la pessoalmente, especialmente nos seus últimos anos de vida. Dentre as obras de Paramahansa Yogananda que foram publicadas como resultado da grande dedicação de Sri Mrinalini, destacam-se seu comentário magistral dos evangelhos (intitulado A Segunda Vinda de Cristo, cujos dois primeiros volumes já estão disponíveis em português); sua aclamada tradução e comentário do Bhagavad Gita (Deus Fala com Arjuna), além de diversos volumes de seus poemas e três antologias com coletâneas de suas palestras (A Eterna Busca do Homem, O Romance com Deus e Jornada para Autorrealização).

Sri Daya Mata escreveu: “Gurudeva deixou claro, para todos nós, o papel para o qual a estava preparando, dando instruções pessoais em todos os aspectos de seus ensinamentos e no seu desejo de preparação e apresentação de seus escritos e palestras”.

Quando grandes almas, como Paramahansa Yogananda, encarnam na Terra para uma missão mundial, Deus muitas vezes atrai para elas discípulos próximos de vidas passadas para ajudá-las em seu trabalho. Mrinalini Mata certamente era um desses. 

Nesta jovem tranquila e tímida, Yogananda viu uma pureza e profundidade de compreensão que poderiam penetrar no cerne das verdades divinamente reveladas que ele ensinava e apresentá-las de forma impressa, com o poder e a autenticidade de sua sabedoria. Esse divino mestre da ciência da Kriya Yoga também percebeu que Mrinalini era genuinamente leal a seus ideais e sua orientação – uma discípula a quem ele poderia confiar o polimento de suas inestimáveis jóias de inspiração, sabendo que ela nunca se desviaria do significado original, mas que capturaria sua própria essência. Com grande cuidado, ele treinou-a pessoalmente para suceder Tara Mata na importante tarefa de preparar seus escritos para publicação e para essa tarefa dedicou coração, mente e alma.

Todos os que praticam os ensinamentos de Yogananda e as gerações de discípulos que ainda estão por vir, têm uma eterna gratidão pela pureza da sintonia de Sri Mrinalini Mata com ele, e por suas décadas de esforços altruístas. Dedicação essa que pode revelar a riqueza da divina sabedoria de seu mestre, por meio de um legado inestimável em toda a obra literária de Paramahansa Yogananda. 

Com um entendimento já enraizado na vasta consciência de Paramahansa Yogananda, Sri Mrinalini Mata cumpriu vários papéis durante seus muitos anos em seus monastérios. Além da responsabilidade vitalícia de editar os seus escritos, ela serviu como vice-presidente por muitos anos, trabalhando lado a lado com Sri Daya Mata para ajudar que a obra de Yogananda se expandisse no Ocidente e na Índia. Ela tinha um lugar especial em seu coração pela terra natal de seu Guru e se alegrou por ver seu trabalho florescer ali. Quando se tornou presidente da SRF/YSS, após a morte de Daya Mata, guiou sua comunidade com o mesmo espírito que Sri Daya Mata expressou ao dizer: “Não o que eu quero, mas o que o Mestre quer”. 

Sempre ancorada na consciência de Deus, Sri Mrinalini Mata oferecia esse conselho aos buscadores dos ensinamentos de Yogananda:

“Não importa por quais experiências você passa externamente, ou quais lições que você está aprendendo por conta dessas experiências, deixe a consciência sempre centrada naquela Realidade – a única coisa que nunca vai te desapontar, que nunca mudará, que é eterna, que é Deus e seu relacionamento com Ele “.

Que possamos continuar a sentir sua presença amorosa e sermos guiados por seu conselho de sempre nos esforçarmos para ancorar nossa consciência sobre “aquela Realidade que é eterna: Deus”.

Sri Mrinalini Mata at Convocation satstanga 2015

Comments

comments