ultimosorriso_yogananda

Em 7 de março de 1952, após declamar o poema “Minha Índia”, Paramahansa Yogananda, autor de Autobiografia de um Iogue entrou em Mahasamadhi (a derradeira vez que um iogue abandona conscientemente seu corpo), em Los Angeles, EUA, durante um banquete em homenagem a Binay R. Sen, embaixador da Índia.

Yogananda já havia informado aos seus discípulos mais próximos que a hora de deixar o corpo estava próxima. Sri Daya Mata – que assumiria a presidência da Self-Realization Fellowship alguns anos depois – perguntou a ele como poderia dar continuidade à obra sem sua presença física. O mestre indiano respondeu: “Lembre-se disto: quando eu me for, só o amor poderá ocupar meu lugar. Embriague-se dia e noite com o amor de Deus e ofereça esse amor a todos.”

Entendendo que a morte nada mais do que uma passagem de regresso ao nosso verdadeiro lar, copiamos o poema “Estou voando para casa”, de Paramahansa Yogananda, e que nos faz lembrar da grandeza desse Mestre com muita gratidão!

Estou voando pra casa

“Adeus, morada azul do céu. Adeus, estrelas e celebridades celestes, com seus dramas na tela do espaço. Adeus, flores, com suas armadilhas de beleza e fragrância. Vocês já não me podem deter. Estou voando para Casa.

Adeus ao tépido abraço do sol. Adeus, brisa fresca, suavizante e confortadora. Adeus, encantadora música dos homens.

Permaneci longo tempo divertindo-me com todos vocês, dançando com meus pensamentos de trajes variados, bebendo o vinho de meus sentimentos  e  de minha vontade  mundana. Agora, abandonei a embriaguez da ilusão.

Adeus, músculos, ossos e movimentos cor- porais. Adeus, respiração. Eu a expulso de meu peito. Adeus, batimentos  cardíacos, emoções, pensamentos e memórias. Estou voando para Casa, no aeroplano do silêncio. Vou, para em Deus sentir o pulsar de meu coração.

Pairando no aeroplano da consciência – acima, abaixo, à esquerda,  à direita,  dentro e fora, em toda parte – descubro que, em cada recanto de meu lar espacial, estou sempre na sagrada presença de meu Pai.”

*extraído do livro Meditações Metafísicas

meditacoes-metafisicas

 

Fonte: Autobiografia de um Iogue

autobiografia de um iogue

Comments

comments