Holi – Festival das Cores

Toda primavera, a Índia – país do Oriente – promove uma grande festa: Holi – O Festival das Cores é uma das maiores celebrações locais pois, neste período, pessoas de diferentes castas reúnem-se nas ruas e, como forma de desejar e enviar boas energias, lançam umas nas outras pós coloridos que representam: amor, prosperidade, saúde, etc.

holi-fest-shop

A população local, que soma bilhões, tinge as calçadas e o clima é de troca e esperança. As inúmeras desigualdades são esquecidas e, na festa, todos estão envolvidos pelo mesmo sentimento de alegria.

Há alguns contos que justificam o Holi, mas o mais popular diz respeito a uma tradicional narrativa hindu sobre a história do rei Jirania Kashipú. Diz-se que ele acreditava ser uma encarnação divina e, por isso, ordenava que todos o cultuassem como tal. Mas seu filho, Prajlad, era devoto de Vishnu e negava o pedido do pai. O rei, então, disse a sua filha Hólika (imune ao fogo) que conduzisse o irmão “rebelde” à fogueira. O que aconteceu, no entanto, foi uma surpresa: Hólika morreu carbonizada e Prajlad, salvo por Vishnu, sobreviveu ileso.

holi-fest-1

São dois os dias do festival e, não por acaso, o primeiro contém uma fogueira – fazendo referência a este episódio. No segundo, a alegria, a devoção e a vitória do bem sobre o mal prevalecem nas brincadeiras com os pós coloridos misturados na água.

Pela beleza – também visual – do evento, outros países aderiram à festa. Aqui no Brasil, no mês de setembro, quando a primavera dá às caras, há iniciativas desse tipo em diferentes cidades. Menos pela carga devocional e religiosa da tradição hindu, mais pela brincadeira multicolor e alto astral, os parques (onde geralmente o Holi acontece) ficam cheios de gente. As redes sociais são as principais ferramentas para a divulgação do evento.

holi-fest-3

Não dá pra ficar de fora, não é mesmo? Programe-se: http://www.holifestivaldascores.com.br/home#

Quer conhecer mais a respeito da cultura do país oriental?  No artigo a seguir, informações sobre o Diwali (uma espécie de “Ano Novo” indiano, que atrai turistas do mundo todo): http://www.culturadapaz.com.br/diwali-o-festival-das-luzes/

Sugerimos, também, dois títulos que são um portal para a Índia:

mahabharataO Mahabharata:  Clique aqui para ver o livro.

O Mahabharata, o mais extenso poema épico da História, escrito em sânscrito cerca de 2.500 anos atrás, conta a história de uma guerra de poder travada na Índia entre dois clãs, os Pandava e os Kaurava, que culmina numa aterradora batalha apocalíptica. A mais famosa passagem desta obra é o famoso Bhagavad Gita, lido como uma obra religiosa à parte. O texto apresentado nesta edição não é uma simples tradução. William Buck leu todos os onze volumes e mais de cinco mil páginas da tradução inglesa integral do Mahabharata. Antes de terminar a leitura, já tinha decidido se dedicar à árdua tarefa de condensá-lo, tornando-o acessível e atraente ao leitor contemporâneo. Ele conseguiu captar a combinação de espírito religioso e guerreiro que permeia todo o épico no original.

 

 

Autobiografia de um Iogue: Clique aqui para ver o livro.autobiografia-de-um-iogue-blog

Em “Autobiografia de um Iogue”, Paramahansa Yogananda oferece um verdadeiro portal para a compreensão da filosofia indiana narrando sua infância, a peregrinação em busca de seu mestre espiritual, a vida de cada um dos mestres de sua linhagem (Mahavatar Babaji, Lahiri Mahasaya, Sri Yukteswar), a fundação de uma escola baseada nos princípios da ciência da Yoga, sua vinda para a América e uma peregrinação pela Europa e Oriente, onde teve contato com grandes santos e mestres espirituais da época. É também um passo inicial seguro para quem deseja conhecer a ciência da Kriya-Yoga, técnicas científicas avançadas de meditação iogue. Edição completa, editada pela Self-Realization Fellowship, organização espiritual sem fins lucrativos fundada por Paramahansa Yogananda em 1920, com sede internacional nos EUA.
Considerado um best-seller, integrante da lista dos cem maiores livros espirituais já publicados em todo o mundo, é editado há mais de 60 anos, atualmente em quase 30 línguas e é uma das maiores revelações já publicadas no Ocidente sobre as profundezas da mente e do coração hindus e a riqueza espiritual da Ciência da Yoga. Livro de cabeceira de famosos como George Harrison, Steve Jobs, Gilberto Gil, entre outros.

 

Carolina Conti

Carolina Conti é jornalista com especialização em Ciências da Religião pela PUC e autora do blog Altar Particular (https://blogaltarparticular.wordpress.com/). Atua como editora e coordenadora da área de Comunicação na Omnisciência.

Comments

comments