Reunimos neste artigo três vídeos da educadora infantil Suzana Soares, que desde 1999 dirige o Ateliê Arte, Educação e Movimento, na zona oeste de São Paulo, onde realiza oficinas, grupos de estudo e cursos de formação para educadores da primeira infância.

Suzana esteve na cidade de Budapeste, em 2013, onde aprofundou os estudos sobre a Abordagem Pikler – pedagogia que tem, entre os seus princípios, o reconhecimento do bebê como um indivíduo capaz desde o nascimento; a valorização do vínculo afetivo; a liberdade dos movimentos e o desenvolvimento da autonomia.

Além de compor os conselhos consultivos da Aliança pela Infância e da RNPI (Rede Nacional Primeira Infância), ela é membro da Rede Pikler Brasil, que traduziu, recentemente, o livro “Abordagem Pikler – educação infantil”.

A seguir, dicas de como estabelecer um vínculo com os bebês por meio dos cuidados e como favorecer o ambiente para auxiliar no desenvolvimento psicomotor das crianças.

Vínculo e movimento livre

Para firmar um vínculo por meio dos cuidados, é preciso estar presente em cada atividade. Nas demais, levar o bebê ao chão a fim de facilitar o seu desenvolvimento psicomotor é uma dica importante. Também não se deve esquecer de, por meio da observação, entender as demandas da criança e, por aí, estabelecer um diálogo afetivo que lhe transmita segurança.

Brinquedos não estruturados

Respeitar o ritmo da criança e preparar o ambiente de forma adequada irá assegurar um desenvolvimento livre, com mais coordenação e alegria. Conheça alguns dos brinquedos não estruturados utilizados nas oficinas do Ateliê Arte, Educação e Movimento.

Lugar de bebê (também) é no chão

É no chão firme que o bebê estabelece os diálogos com a gravidade e, por meio de apoios, irá inaugurar seus primeiros movimentos. Leve-o ao chão sem medo.

 

Leia também: Educar criança de 0 a 3 exige sensibilidade e delicadeza

 

Coleção primeira infância – Omnisciência

 

 

 

 

 

 

Últimos posts por Blog da Cultura da Paz (exibir todos)

Comments

comments