A abordagem Pikler para crianças de 0 a 3 anos foi desenvolvida pela médica húngara Emmi Pikler, que somou a sua experiência de dez anos como médica de família ao trabalho realizado na instituição de acolhimento situada na Rua Lóczy, em Budapeste, e à observação e ao registro minucioso do desenvolvimento de bebês, para desenvolver um trabalho profissional de excelente qualidade. Esta abordagem está embasada no cuidado com a saúde física e no respeito com a individualidade de cada criança e tem como princípios fundamentais a relação privilegiada entre mãe/educadora e bebê e o desenvolvimento da autonomia através do brincar livre.

abordagem-pikler

Divulgar a Abordagem Pikler, que surgiu como uma prática pedagógica logo após a II Guerra Mundial (1946), em uma instituição de acolhimento como uma resposta positiva à adversidade, é provocar discussões e reflexões sobre as possíveis adaptações dessa abordagem à complexa realidade da educação infantil brasileira. Este é o objetivo do Abordagem Pikler – educação infantil. Boa leitura!

Apresentação do livro

*Por Pepa Òdena
abordagem-pikler

Escutar as meninas e os meninos pequenos e entendê-los quando ainda não se expressam por meio da palavra. Saber responder aos seus pedidos na medida adequada, dando prioridade a acolher as iniciativas da criança ao invés de satisfazer a vontade do adulto na relação mútua. Respeitar sua intimidade e ter em conta suas demandas, sobretudo no que se refere ao contato físico nas atividades da vida cotidiana como a alimentação, a higiene, o vestir e o despir, sem intromissão “nem doce violência”por parte da pessoa adulta. Acreditar nas suas capacidades de crescer e de adquirir, de forma autônoma, as posturas e os movimentos essenciais para a vida. Valorizar a autonomia, não como a aquisição de um aprendizado precoce, mas como a capacidade de assumir a responsabilidade pelos próprios atos inciados por ela, sem a intervenção direta dos adultos, atividade voltada para o prazer e as vontades de agir típicas do desenvolvimento da criança  que cresce sadia num mundo que a acolhe. Encorajar e esperar a sua participação em tudo aquilo que lhe compete. Consolidar sua segurança afetiva sobre a base de um relacionamento pessoal caloroso e terno. Eis aqui alguns dos princípios que guiam o pensamento e a prática educativa de Lóczy e também de outras instituições e pessoas que têm valorizado estes princípios e aprofundado seu desenvolvimento.

A revista Infância tem publicado, ao longo dos anos, diversos artigos do Instituto Lóczy de Budapeste, cumprindo o objetivo do Grupo Pikler Lóczy, da Associação de Professores Rosa Sensat, de difundir o pensamento e a obra iniciada pela grande pediatra húngara Emmi Pikler, ampliada e consolidada pelas suas continuadoras, entre as quais cabe destacar a pediatra Judit Falk e a psicóloga Anna Tardos.

Professoras de educação infantil e outros profissionais da primeira infância têm mostrado grande interesse pelo enfoque educativo das crianças pequenas, formulado pelo Instituto Lóczy e especialmente pela sua vertente de educação em coletividade. A demanda de informação, de bibliografia e de experiências na linha pedagógica pikleriana e, ao mesmo tempo, o fato de estarem esgotadas as revistas mais antigas, nas quais publicávamos seus artigos nos motivaram a fazer uma recompilação reeditando alguns artigos. Esperamos que ajudem a refletir, e a inspirar uma boa prática educativa tanto aos profissionais que estão se formando quanto aos que há tempo se dedicam a acompanhar o desenvolvimento das crianças pequenas, tarefa nunca suficientemente valorizada.

 

abordagem-piklerAbordagem Pikler Educação Infantil – A abordagem Pikler para crianças de 0 a 3 anos foi desenvolvida pela médica húngara Emmi Pikler que somou a sua experiência de dez anos como médica de família ao trabalho realizado na instituição de acolhimento situada na Rua Lóczy em Budapeste e a observação e o registro minucioso do desenvolvimento de bebês para desenvolver um trabalho profissional de excelente qualidade. Esta abordagem está embasada no cuidado com a saúde física e no respeito com a individualidade de cada criança e tem como princípios fundamentais a relação privilegiada entre mãe/educadora e bebê e o desenvolvimento da autonomia através do brincar livre.
Divulgar a Abordagem Pikler que surgiu como uma prática pedagógica, logo após a II Guerra Mundial (1946), em uma instituição de acolhimento como uma resposta positiva à adversidade é provocar discussões e reflexões sobre as possíveis adaptações dessa abordagem à complexa realidade da educação infantil brasileira. É esse o objetivo desta publicação. Boa leitura! Clique aqui para adquirir o livro!

Suzana Soares, educadora, esteve na equipe que compilou os textos presentes no livro. Ela assinou um artigo aqui no Blog, em abril de 2016, com reflexões e dicas, baseadas na Abordagem Pikler, para educadores de crianças com até 3 anos de idade. Confira: http://www.culturadapaz.com.br/educar-crianca-de-0-a-3-anos-exige-sensibilidade-e-delicadeza/

Carolina Conti

Carolina Conti é jornalista com especialização em Ciências da Religião pela PUC e autora do blog Altar Particular (https://blogaltarparticular.wordpress.com/). Atua como editora e coordenadora da área de Comunicação na Omnisciência.

Comments

comments