Trechos da introdução do livro A Segunda Vinda de Cristo, de Paramahansa Yogananda

segunda vinda de cristo

Ao intitular esta obra A Segunda Vinda de Cristo não estou me referindo a um retorno literal de Jesus à Terra. Ele veio há dois mil anos e, após legar um caminho universal para o reino de Deus, foi crucificado e ressuscitou; seu reaparecimento para as multidões, hoje, não é necessário para a concretização de seus ensinamentos. O necessário é que a sabedoria cósmica e a percepção divina de Jesus falem novamente por meio da experiência e do entendimento que cada um tenha da consciência Crística infinita que estava encarnada em Jesus. Essa será a sua verdadeira Segunda Vinda.

Há uma diferença característica de significado entre Jesus e Cristo. Seu nome era Jesus; seu título honorífico era “Cristo”. Em seu pequeno corpo humano chamado Jesus nasceu a vasta Consciência Crística, a onisciente Inteligência de Deus presente em toda parte e em cada partícula da criação.

segunda-vinda-2Um pequeno cálice não pode conter o oceano. Da mesma maneira, a taça da consciência humana, circunscrita pelos instrumentos físicos e mentais de percepções materiais, não pode abarcar a Consciência Crística universal, não importa o quanto a pessoa deseje fazê-lo. Por meio da ciência definida da meditação, conhecida há milênios pelos iogues e sábios da Índia – e por Jesus também –, qualquer um que busque Deus pode alargar o calibre de sua consciência até a onisciência, para receber dentro de si a Inteligência Universal de Deus.

O que Jesus ensinou e que está relatado no Novo Testamento da Bíblia muito poucas pessoas compreendem. Elas simplesmente leem o que ele disse e o repetem; e porque está documentado nas Escrituras bíblicas, acreditam cegamente, com pouco esforço para realizar a sabedoria ali presente por meio de sua experiência pessoal. A realização consiste em sintonizar a própria consciência com Cristo; daí surge o entendimento correto. Quando as pessoas tentam deduzir o significado das palavras de Jesus somente pela análise intelectual ou sob a perspectiva de um dogma específico, elas inevitavelmente distorcem tais dizeres para adequá-los a seu propósito – ainda que bem intencionados – ou para ajustá-los convenientemente ao seu nível de entendimento. A sabedoria de Cristo tem que ser apreendida por meio da comunhão, não pela racionalização.

Jesus Cristo foi crucificado uma vez, mas seus ensinamentos são crucificados diariamente nas mãos da superstição, do dogmatismo e de interpretações teológicas pedantes e equivocadas. Meu objetivo em oferecer ao mundo esta interpretação espiritual de suas palavras é demonstrar como a Consciência Crística de Jesus, livre de tal crucificação, pode ser trazida de volta uma segunda vez às almas de todos os que se esforcem para recebê-la. Certamente, com o alvorecer desta era mais esclarecida, chegou a hora de pôr fim à crucificação dos ensinamentos crísticos apresentados por Jesus. Sua mensagem original deve ser ressuscitada de seu sepultamento por meio da autorrealização, a iluminadora experiência interior da verdade.segunda vinda de cristo

Nestas páginas ofereço ao mundo uma interpretação espiritual, revelada pela intuição, das palavras proferidas por Jesus – verdades que recebi por meio da autêntica comunhão com a Consciência Crística. Tais verdades serão reconhecidas como universalmente válidas se forem estudadas conscienciosamente e se nelas meditarmos com a percepção intuitiva desperta pela alma. Elas demonstram a perfeita unidade entre as revelações da Bíblia cristã, do Bhagavad Gita da Índia e de todas as outras grandes escrituras que subsistiram ao longo dos tempos.

Os salvadores do mundo não vêm alimentar divisões doutrinárias hostis, e seus ensinamentos não devem ser utilizados com esse fim. Chega a ser impróprio referir-se ao Novo Testamento como a Bíblia “cristã”, pois ele não pertence exclusivamente a nenhuma seita. A verdade destina-se a promover a bênção e a elevação de toda a raça humana. Assim como a Consciência Crística é universal, também Jesus Cristo pertence a todos.

segunda vinda de cristo capa

Para mais informações sobre essa obra e adquirir um exemplar, clique aqui.

Resenha: “A Segunda Vinda de Cristo” é o primeiro volume de uma série de três, já lançados em inglês, e ansiosamente aguardado em português. Nesta obra, Yogananda explica os evangelhos de Jesus sob o ponto de vista da Yoga, procurando apresentar a simbologia mística que existe por trás de toda a vida desse grande Mestre da Humanidade. As conhecidas parábolas cristãs tornam-se facilmente compreendidas nas sábias palavras de Yogananda que esteve, inclusive, visitando a terra santa – onde pode comprovar, de perto, a veracidade presente na história de Jesus. O prefácio, escrito por Sri Daya Mata – discípula direta de Paramahansa Yogananda – já dá uma ideia do valioso conteúdo deste livro:
“É minha esperança e minha oração que, neste novo milênio, a publicação há muito esperada de meu guru, ‘A Segunda Vinda de Cristo’, acenda a chama do amor divino no coração de todos os que leram estas páginas. A mensagem deste livro ilumina o caminho universal que recebe e abraça pessoas de todas as raças, nacionalidades e religiões. Que a extraordinária verdade e inspiração apresentadas nestes volumes ajudem a conduzir o mundo a uma era iluminada de paz, união, fraternidade mundial e comunhão com nosso único Pai-Mãe-Amigo-Amado Deus.”

 

A Segunda Vinda de Cristo, edição em português, ganhou o primeiro lugar no Prêmio Melhor Livro de Não-Ficção 2016:

https://www.yogananda-srf.org/NewsArchive/2016/Paramahansa_Yogananda_s_Books_Win_Prestigious_Latino_Literary_Awards.aspx?LangType=1046 

Últimos posts por Blog da Cultura da Paz (exibir todos)

Comments

comments